O ciclo vicioso da ansiedade

A cada 10 pessoas que atendo 9 me relatam ansiedade. Ansiedade e estresse são vistos hoje como o mal do século, ou a doença da modernidade. Afinal, por que será que estamos tão ansiosos? Acredito que muito tem a ver com o excesso de coisas que fazemos no dia e o turbilhão de outras tantas que não conseguimos dar conta.

Mas e aí, o que o fazer? Tento trabalhar na clínica com “dado de realidade”. Ou seja, verifico com meu cliente o quanto é real ou não aquilo que está levando ele a tal grau de ansiedade. Geralmente não existe realidade não, e sim uma preocupação com o que pode acontecer. “Pré-ocupação” já diz, é uma ocupação prévia com algo que ainda não aconteceu e isso gera ansiedade e também estresse porque o corpo físico responde a tudo aquilo que o emocional cria. E acredite, nossa mente é muito criativa. E tudo aquilo que criamos tem 80% de chance de se tornar real mesmo.

Que tal criarmos então algo positivo?

Ansiedade gera mais ansiedade e não leva a nada a não ser a doenças criadas pela mente e aí ao estresse. Vamos lá, qual a dica afinal para ajudar?

Primeiro, que tal identificar o quanto é real o seu motivo de ansiedade. Ele existe ou está apenas em sua mente?

Segundo, tente pensar o que de pior pode acontecer se aquilo que imaginou for mesmo real, é tão terrível assim? Caso seja, o que você pode fazer diferente para minimizar tal risco?

Terceiro, ocupe-se ao invés de preocupar-se, com a cabeça cheia as soluções não aparecem, neste caso a meditação, livros, música e exercícios físicos são mais do que benéficos para arejar a mente e dela brotar as soluções.

Experimente!

Comments are closed.